RADIO RESTITUI


sexta-feira, 22 de maio de 2015

MATURIDADE CRISTÃ 3 - ESTUDO BÍBLICO.

MATURIDADE CRISTÃ 3 - ESTUDO BÍBLICO.
(AS PROVAS DA MATURIDADE CRISTÃ)

Como reconhecer um crente maduro na fé?
Quais as evidências de quem já amadureceu na fé?
Pelo fruto se conhece uma árvore.

É Depende de Deus. 
Sabe que não pode fazer tudo sozinho, mas que necessita tanto de Deus como de pessoas. 

O líder cultivará nos seus liderados a capacidade de ter suas próprias experiências com Deus e aprender a desenvolver seus problemas sem a dependência de apoio moral ou espiritual (perde as muletas). Não tem absolutamente confiança em si mesmo, mas sim uma vida espiritual equilibrada e firme através da meditação diária e comunhão com o Senhor (Fp. 4. 13, 19)

Tem bom relacionamento com o próximo. Para o líder maduro não existe egoísmo, pois aprendeu a compartilhar. Esforça-se para ter paz com todos. Está sempre procurando unir uns aos outros. O orgulho e a vanglória não fazem parte do seu contexto de vida, e sim a humildade (Rm. 12. 16-21) 

Possui temperança (domínio próprio).  O líder maduro sabe manter o controle em qualquer circunstância, mesmo quando as emoções se alteram. Procura manter-se equilibrado diante do sucesso e também do fracasso. Não é levado por impulsos. A sua maior evidência está no saber controlar a língua. “Porque Deus não nos deu espírito de temor, mas de fortaleza e de amor, e moderação” (II Tm. 1.7).

Sabe enfrentar as crises e sofrimentos. O líder enfrenta as crises e sofrimentos como algo benéfico para o seu crescimento e fortalecimento dos “músculos espirituais”. Os que alcançaram este grau suportam as crises e sofrimento com valor, fé e esperança. (Rm. 5. 3,4) 

Tem visão ampliada e perspectiva de grande alcance. Ele não fica impaciente quando não alcança seus objetivos. Não se deixa abater pelos infortúnios momentâneos. Está sempre pronto a caminhar mais uma milha e esperar um pouco mais, e desta forma, contemplar a sua recompensa (Ap. 2. 7, 11, 17, 26; 3. 5, 12, 21) 

Procura ter empatia e interesse no bem estar dos outros. Ele vê bem estar e sucesso dos outros com alegria e entusiasmo, principalmente dos seus liderados. Quando conversa com seus liderados, dá preferência em escutá-los com atenção, ao invés de falar de privilégios próprios, pois tem interesse em saber o que ocorre com as outras pessoas e quer ajudar.

Tem responsabilidade. Ele cumpre seus compromissos. Caso alguma coisa lhe impeça de fazê-lo, procura de todas as formas ter cuidado para não prejudicar os demais.

Aceita se corrigido. Ele aceita a correção. Não é perfeito, mas busca a perfeição. Por isso não está sempre pronto a consertar ou aprender o que não sabe. Quer ser melhor a cada dia, por isso não rejeita os conselhos e até as críticas. Pois ao invés de rejeitá-la, reflete. 

Princípios que nos levam ao crescimento e amadurecimento

“Antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo” (II Pe.3. 18)

Meditar em sua Palavra.  Você não pensa em ficar uma semana sem comer. O alimento físico é necessário para a vida física. Sem alimento, enfraquecemos e pode-se fica doente. A ausência de alimento espiritual provoca os mesmos resultados na nossa vida espiritual. 

Orar. Há pessoas que não conseguem ficar sem falar com alguém. Até os mais tímidos precisam falar, pois se sentem reprimidos e precisam se soltar. O mesmo ocorre com os cristãos que quando não falam com Deus se sentem fracos e até alienados e sem direção. Na oração, liberamos nosso coração e trocamos o fardo pesado pelo leve do Senhor. Todos ao saírem de um momento de oração, sentem-se mais aliviados.

Ter comunhão com outros cristãos. Não podemos separar qualquer membro do nosso corpo e deixa-lo à parte, porque logo morrerá. Assim é o cristão sem comunhão. É como brasa fora do braseiro, que logo se apaga. E isso implica aceitar uns aos outros com suas diferenças, fraquezas e imperfeições sabendo que ninguém é prefeito.

Deve testemunhar de Cristo. Para testemunhar é necessário ter experiência própria do que viu. Ouviu ou viveu. E quem está sempre em contato com Cristo tem sempre experiência. E se tem experiências constantes, com certeza está transbordando e consequentemente não consegue reter só para si o que experimentou.

Deve obedecer a Deus. A chave do crescimento está na obediência, porque muitos conhecem os princípios do crescimento, mas não aplica em suas vidas. Não adianta o médico diagnosticar a enfermidade se não tomarmos regulamente e corretamente os medicamentos. Com certeza não haverá cura. Sabemos que tudo que Deus nos manda obedecer é para o nosso bem, e não obedecer é estultícia.

Conclusão

Todo líder deve desenvolver seu temperamento e caráter tendo como exemplo o Senhor Jesus Cristo. Além disso, deve conscientizar-se de que o crescimento espiritual, e consequentemente a maturidade cristã, é um processo desenvolvido diariamente na vida do servo que se dispõe em fazer o melhor a fim de agradar a Deus (Os. 6.3; II Tm. 2.15)

“Conta-se que um rei foi certa manhã ao seu jardim e encontrou as plantas murchando e morrendo. Perguntou ao carvalho, que ficava junto ao portão, o que significava aquilo. Descobriu que a árvore estava cansada de viver, porque não era alta e elegante assim como o pinheiro. O pinheiro, por sua vez, estava desconsolado porque não podia produzir uvas, como a videira. A videira ia desistir da vida porque não podia ficar ereta e nem produzir frutos delicados como o pessegueiro. O gerânio estava agastado porque não era alto e fragrante como o lírio. E o mesmo acontecia em todo o jardim. Chegando-se ao amor-perfeito, encontrou sua coroa brilhante e erguida alegremente como sempre. “Muito bem, meu amor-perfeito, alegro-me em encontrar no meio de tanto desânimo, uma florzinha corajosa. Você não parece nem um pouco desanimada! ”. “Não, não estou. Eu não sou de muita importância, mas achei que, se no meu lugar o senhor quisesse um carvalho, um pinheiro, um pessegueiro ou um lírio, teria plantado um deles; mas sabendo que o Senhor queria um amor-perfeito, estou resolvido a ser o melhor amor-perfeito que posso”.

Fim.


Postar um comentário