RADIO RESTITUI


quinta-feira, 13 de agosto de 2015

LIVRO: O ESPÍRITO SANTO,EU E VOCÊ. (Venilton Jesus)

Livro: O Espírito Santo, Eu e Você.
Venilton Jesus

Como manter uma comunhão diária com o Espírito Santo?

“Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus! Guie-me o tem bom Espírito por terreno plano.” Salmos 143.10

Copyright©2011 por Venilton Gonçalves de Jesus.

Todos os direitos reservados.

Gonçalves de Jesus, Venilton

Espírito Santo, Eu e Você, Venilton Gonçalves de Jesus
Rio de Janeiro – RJ – 2011

126p – 8x11cm - 1ª Edição – Abril de 2011



Capa: Renato Alexandre P. Lopes
Diagramação: Filipe P. Lopes
Impressão: Kirios Gráfica Editora Ltda.


Impresso no Brasil / Printed in Brazil
Índice

Índices dos capítulos:

A Pessoa do Espírito Santo​.
A unidade na Triunidade​.
O Batismo no Espírito Santo​.
Os dons do Espírito Santo​.
Os dons Quíntuplos de liderança​.
Orando no Espírito Santo.​
Como ser dirigido pelo Espírito Santo?​


Introdução

A simplicidade deste livro poderá surpreender alguns. Esta obra escrita em cinco dias tem por objetivo de responder perguntas simples sobre o Espírito Santo.

- Quem é o Espírito Santo?
- Como ele opera em nossas vidas?
- Como manter uma comunhão diária com o Espírito Santo?


Capítulo um
A Pessoa do Espírito Santo.

A crença na personalidade do Espírito Santo é uma das verdades da fé cristã. Esta crença se confirma pelo estudo de várias passagens bíblicas e contrasta com o falso ensino das seitas. Grande parte das seitas e heresias apresenta o Espírito Santo como sendo: uma influência, uma energia ou a força ativa de Deus.

A Palavra de Deus, entretanto, nos revela que o Espírito Santo é uma pessoa porque Ele possui mente, vontade e emoções. Podemos entristecer o Espírito Santo. Se podemos entristecê-lo, fica claro que Ele é um ser pessoal e possui emoções.
“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual fostes selados para o dia da redenção.” (Efésios 4:30)
Ele sofre quando pecamos e se entristece com as manifestações do nosso pecado. Pelo fato de habitar em nossos corações (1 Co.3:16,17), Ele nos concede poder sobre o pecado, ilumina os nossos pensamentos para entendermos a palavra de Deus e nos guia diariamente com a convicção de que somos filhos de Deus. Como pessoa o Espírito Santo tem ciúme e zela por nós.
- “Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus. Ou supondes que em vão afirma a Escritura: é com ciúme que por nós anseia o Espírito, que Ele fez habitar em nós?”
(Tiago 4:5)

As características do Espírito Santo mostradas na bíblia são de uma pessoa e não de uma influência ou força. Vejam agora outras manifestações do Espírito Santo na vida da igreja:
“Mas Deus no-las revelou pelo Seu Espírito. O Espírito penetra todas as coisas, até mesmo as profundezas de Deus. Pois qual dos homens sabe as coisas do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.” (1 Coríntios 2:10,11)

- “Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.”        (1 Coríntios 12:11)

De acordo com os versículos acima, os dons do Espírito Santo ou os dons carismáticos (do grego Karisma) são repartidos de acordo com a vontade soberana do Espírito Santo.
Se estivermos ligados, Ele nos impedirá de irmos a lugares não propostos por Deus ainda que a intenção seja para pregar o evangelho.

Os apóstolos Paulo e Silas foram impedidos de pregar o evangelho na cidade de Bitínia. Foram barrados de pregar ali por decisão soberana do Espírito Santo.
- “Quando chegaram a Mísia, tentavam ir para Bitínia, mas o Espírito de Jesus não lhes permitiu.” (Atos 16:7)

Pregar o evangelho é algo legítimo? Sim. Entretanto o projeto de Deus para Paulo naquele momento era pregar na Europa e não na Ásia. Somente o Espírito nas atribuições de sua divindade poderia agir desta forma. Faz parte de sua missão nos mostrar o caminho a seguir ou direcionar-nos quanto aos lugares que devemos estar. O Espírito Santo fala diretamente conosco sobre qual o caminho a seguir. Ele fez isso com Felipe.
- “Então disse o Espírito a Filipe: aproxima-te desse carro e acompanha-o...” (Atos 8:29)
A Divindade triúnica.(Pai, Filho e Espírito Santo)

Outra maneira pela qual sabemos que o Espírito Santo é Deus é que ele é tratado em condições de igualdade com as outras pessoas da divindade triúnica. Sabemos que o Pai e o Filho são pessoas distintas. O Espírito Santo está no mesmo patamar.
Jesus ensinou aos discípulos que deveriam batizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. (Mateus 28:19)

O apóstolo Paulo nos ensinou a abençoar as pessoas em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. “- A graça do Senhor Jesus Cristo, e o amor de Deus, e a comunhão do Espírito Santo seja com todos vós. Amém.” (2 Co. 13:13)
O Espírito Santo é Deus verdadeiro, como também o são Deus Pai e Deus Filho.
No relacionamento da divindade triúnica com o homem, é correto dizermos que o Espírito Santo procede tanto do Pai e do Filho. Se ele procede do pai podemos afirmar que são exatamente iguais em personalidade, natureza e essência. Como a água existe no estado sólido, liquido e gasoso, assim também, a divindade existe e opera. O Pai tem a primazia. Jesus, o filho unigênito, age no universo legitimado pelo pai que dele disse: “Este é o meu filho amado, a ele ouvi.”

O Espírito Santo é o Espírito do pai e do Filho, pois é chamado de Espírito do SENHOR e de O Espírito de Jesus.

“- Ora, o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade. Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Senhor O Espírito.” (2 Co. 3:17,18)

- “Porque sei que isso me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo.” (Fp.1:19)

“... Mas o Espírito de Jesus não lho permitiu.” (Atos 16:7)
Disse Jesus: “Porque eu e o pai somos um.” (João 10:30)

“- Porque três são os que testificam no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito Santo; e estes três são um.” (1 João 5:7) 

Ananias, Safira e o Espírito Santo.

Ananias e Safira foram mortos pela mentira que disseram ao apóstolo Pedro motivados pela ganância. A sentença foi clara: “Não mentiste aos homens mais ao Espírito Santo!”

“Certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade, - E reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos. - Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retives-ses parte do preço da propriedade?         -Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.- E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram.- E, levantando-se os moços, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram.- E, passando um espaço quase de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido.- E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela propriedade? E ela disse: Sim, por tanto.
- Então Pedro lhe disse: Por que é que acordastes tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti. - E logo caiu aos seus pés, e expirou. E, entrando os moços, acharam-na morta, e a sepultaram junto de seu marido. - E houve um grande temor em toda a igreja, e em todos os que ouviram estas coisas.”(Atos 5:1-11 )

A dureza com que este casal foi tratado baseia-se no fato que a igreja estava em seu início. Este episódio gerou grande temor em toda a igreja. O Espírito Santo estava iniciando sua dispensação à frente da igreja. Ananias e Safira entraram em acordo para tentar o Espírito do Senhor.

“- Mas eles foram rebeldes, e contristaram o seu Espírito Santo; por isso se lhes tornou em inimigo, e ele mesmo pelejou contra eles.” (Isaías 63:10)

Se referindo ao Espírito Santo, Jesus disse:
“- E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém blasfemar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.” (Mateus 12:32)

Que Deus nos ajude e que jamais caiamos no erro de Ananias e Safira!
Capítulo Dois
A unidade na Triunidade

Uma das coisas que mais me impressiona na divindade Triúnica é a maneira como eles se honram. Um trabalha para honrar o outro. Jesus falava de seu Pai com amor, respeito e  honra. Nunca se esquecia de dar-lhe a primazia:
“Mas Jesus respondeu, e disse-lhes: Em verdade, em verdade vos digo que o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se o não vir fazer o Pai; porque tudo quanto ele faz, o Filho o faz igualmente. - Porque o Pai ama o Filho, e mostra-lhe tudo o que faz; e ele lhe mostrará maiores obras do que estas, para que vos maravilheis. Pois, assim como o Pai ressuscita os mortos, e os vivifica, assim também o Filho vivifica quem quer. - E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo; - Para que todos honrem o Filho, como honram o Pai. Quem não honra o Filho, não honra o Pai que o enviou.” (João 5:19-23)

Se referindo ao Espírito Santo Jesus disse:
“- E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém blasfemar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro.” (Mateus 12:32)

Nos episódios do rio Jordão e do monte da transfiguração o Pai legitimou seu Filho diante dos homens ao dizer:

Jesus no rio Jordão.
“- E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” (Mateus 3:16, 17) 
A transfiguração de Jesus.

“- E Pedro, tomando a palavra, disse a Jesus: Senhor, bom é estarmos aqui; se queres, façamos aqui três tendas, uma para ti, uma para Moisés, e uma para Elias. - E, estando ele ainda a falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. E da nuvem saiu uma voz que dizia: Este é o meu amado Filho, em quem me comprazo; escutai-o. - E os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre os seus rostos, e tiveram grande medo. - E, aproximando-se Jesus, tocou-lhes, e disse: Levantai-vos, e não tenhais medo. - E, erguendo eles os olhos, ninguém viram senão unicamente a Jesus.” (Mateus 17:4-8)
Não existem ciúmes entre as pessoas da divindade. Um trabalha para honrar o outro, pois coexistem eternamente juntos desde a eternidade e se completam entre si.
Vinte anos atrás, foi lançado no Brasil um aparelho eletrodoméstico chamado: Três em um.
Era composto de Rádio, Gravador e tocador de CDs. Você se lembra dele? Foi uma verdadeira “febre nacional”. Eu comprei o meu “Três em um- Gradiente ®” e fiz uma verdadeira festa. Certa vez quando eu pensava sobre a Triunidade do Pai, do Filho e do Espírito Santo recebi uma instrução em meu espírito. O Pai, O Filho e o Espírito Santo operam juntos, tal qual, o aparelho “Três em um”. Sei que foi o Espírito Santo que me revelou.

- “Quando vier o Consolador, que Eu da parte do Pai vos enviarei, o Espírito da verdade, que procede do pai, Ele testificará de mim.” (João 15:26)
- “Todavia, digo-vos a verdade: convém que eu vá, porque se Eu não for, o Consolador não virá para vós; mas se Eu for, Eu o enviarei.” (João 16:7)
- “Eu lhes dei a glória que Tu me deste, para que seja um, como nós somos um” (João 20:22)

A geometria também serve para exemplificar a Triunidade pela figura do triângulo. São três lados iguais que unidos formam uma das mais belas figuras geométricas.
Como profissional de Eletricidade, desde os dezoito anos de idade aprendi a fazer aterramentos em forma de triângulo. Os potentes motores da indústria funcionam em ligações estrela/triângulo. Diversas casas e até prédios são construídas hoje em forma de triangulo. O triangulo está em toda parte. Bendita seja esta unidade entre Pai, Filho e Espírito Santo!

A Triunidade na história. (Dispensações)
Dispensação é um período de tempo onde Deus trabalha de formas específicas, com pessoas específicas. Desde a criação do mundo até o dia de Pentecostes, podemos perceber a ação das pessoas da Divindade agindo em dispensações específicas.

A dispensação do Pai.

O Pai aparece com maior ênfase na criação do mundo e na condução da história da humanidade. Falou diretamente com Abraão, Isaque e Jacó. Usou juízes e profetas para falar com seu povo. O autor aos Hebreus ensinou-nos que antigamente o Pai nos falava pelos profetas.
“- HAVENDO Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas.”  (Hebreus 1:1)
Concluímos que esta foi a dispensação do Pai.
Na seqüência deste mesmo texto, lemos que nestes últimos dias o Pai nos falou por seu Filho a quem constituiu herdeiro de todas as coisas.
“Nestes últimos dias falou-nos por seu Filho, - A quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez também o mundo. - O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas; - Feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles. - Porque, a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, Hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei por Pai, E ele me será por Filho? - E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.” (Hebreus 1:2-6)

A dispensação do Filho.

A dispensação do Filho teve início com o nascimento de Jesus Cristo em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, conforme Isaías profetizou.
“Um menino nos nasceu, um filho se nos deu e seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade!” (Isaías 9:6)
Quando Jesus veio ao mundo, o Pai apareceu-nos ou se revelou a nós por intermédio de Jesus, seu filho amado. Jesus é a expressão exata de seu Pai.
“- Disse-lhe Filipe: Senhor MOSTRA-NOS O PAI, e isso nos basta. Disse-lhe Jesus: Felipe há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (João. 14:8, 9)
O que Jesus estava querendo mostrar a Felipe era: “Eu estou no Pai e ele esta em mim. Eu o Pai somos Um!”       (João 10:30)
Na dispensação de Jesus, o mesmo andou por toda parte fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do diabo.

“E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas; Mas que lhe é agradável aquele que, em qualquer nação, o teme e faz o que é justo. –

A palavra que ele enviou aos filhos de Israel, anunciando a paz por Jesus Cristo (este é o SENHOR de todos); - Esta palavra, vós bem sabeis, veio por toda a Judéia, começando pela Galiléia, depois do batismo que João pregou; - Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com virtude; o qual andou fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.”               (Atos 10:34-38)

A dispensação do Espírito Santo.

Nos dias de sua dispensação terrena, Jesus prometeu a seus discípulos um Consolador permanente. Este lhes guiaria a toda verdade e lhes faria lembrar tudo o que ele falou. Quem era esta pessoa? O Espírito Santo. Que dispensação é esta? A dispensação do Espírito Santo. Estamos nela hoje. Aleluia!
“- Mas o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar-se de tudo quanto vos tenho dito.” (João 14:26)

“- Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, o Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim.”            (João 15:26)

“- Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, Ele testificará de mim”. ”- Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.” (João.16:13,14) 
Após ressuscitar de entre os mortos e antes de subir aos céus, Jesus fez a seguinte recomendação a seus discípulos:
“- E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais reves-tidos de poder.” (Lucas 24:49)
“- E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentas-sem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. - Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. - Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntou-lhe, dizendo: Senhor será este o tempo que restaurarás o reino a Israel? - E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder. - Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusa-lém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (Atos. 1:4-8) 
Em todo o livro de Atos dos Apóstolos encontramos a ação do Espírito Santo. Muitos pastores e teólogos têm sugerido que o nome correto deste livro deve ser: Atos do Espírito Santo.
Eu sou um deles. A forma como este livro começa reforça este ensino:
“Até ao dia em que foi recebido em cima, depois de ter dado mandamentos, por intermédio do Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera.” (Atos 1:2)

“- Irmãos convinha que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse pela boca de Davi, acerca de Judas, que foi o guia daqueles que prenderam a Jesus.”    (Atos 1:16)
“- Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia e Samaria tinham paz, e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e consolação do Espírito Santo.” (Atos 9:31)

Pelos versos acima, entendemos que estamos na Era do Espírito Santo! Nenhuma pessoa poderá ser bem sucedida na vida seguindo seus próprios caminhos e andando segundo seus desejos carnais. A começar por mim, precisamos recuperar nossa intimidade e dependência do Espírito Santo.
A crise de hoje é que faltam pregadores ungidos e selados Pelo Espírito Santo. Faltam crentes que com Paulo Digam:
“- Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós.”(1 Tessalonicenses 1:5)

As passagens abaixo lhe ajudarão a manter uma vida de dependência do Espírito Santo:
• (Salmos 51:11)- Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.
• (Marcos 13:11)- Quando, pois, vos conduzirem e vos entregarem, não estejais solícitos de antemão pelo que haveis de dizer, nem premediteis; mas, o que vos for dado naquela hora, isso falai, porque não sois vós os que falais, mas o Espírito Santo.
• (Atos 10:44)- E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
• (I Coríntios 6:19)- Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?
• (Efésios 1:13)- Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.
• (Efésios 4:30)- E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.
• (II Timóteo 1:14)- Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós.
• (Judas 1:20)- Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo.



Capítulo Três
O Batismo no Espírito Santo

A Bíblia nos fala de dois batismos principais. O Batismo nas águas e o Batismo no Espírito Santo. Ambos os batismos devem ser buscados. O Batismo nas águas é uma ordenança de Jesus e também um testemunho público de que morremos para o mundo e agora viveremos para Deus. Eu fui batizado nas águas no dia 23 de maio de 1982 com dezenove anos.
Jesus foi batizado no rio Jordão por João Batista e deixou esta ordenança a sua igreja antes de ascender aos céus. Ninguém na terra tem autoridade para cancelar esta ordenança de Jesus. O batismo nas águas não foi abolido por Jesus. Após sua ressurreição, antes de subir ao pai, ele reforçou esta prática.    (Mateus 28:18-20)
Crianças e recém nascidos não devem ser batizadas nas águas porque o batismo nas águas é um ato de fé movido por um sincero arrependimento. Crianças não precisam se arrepender de nada! São inocentes diante de Deus!
Biblicamente falando, o batismo nas águas é para adultos, adolescentes ou jovens que já tenham se arrependido.
Eu batizei Fernandinha, uma adolescente de dez anos em Ricardo de Albuquerque, Rio de Janeiro, Brasil, porque a mesma me implorava para ser batizada. Esta moça, hoje com quatorze anos, é uma bênção para a igreja. Eu batizei sua mãe Cristina quando esta tinha apenas quinze anos em 1991, Batizei seu pai Fabio e seus irmãos em 2008. É uma família muito abençoada e ali todo mundo é bonito!
Minha filha Clarice foi batizada nas águas aos doze anos.
Dias depois, em 27.04.2003, foi selada com o Batismo no Espírito Santo. Foi lindo!

As palavras de Jesus para o batismo nas águas são:
- “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”. (Mateus 28:19)

O Batismo no Espírito Santo
O segundo batismo que devemos buscar é o Batismo no Espírito Santo. João Batista falou sobre o Batismo no Espírito Santo.
“- E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas sandálias não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo”. (Mateus 3:11)
Antes de subir aos céus Jesus reforçou esta necessidade:
“- E, comendo com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. - Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias.- Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntaram-lhe, dizendo: Senhor, restaurarás tu neste tempo o reino a Israel?- E disse-lhes: Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder.- Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.”( Atos.1:4-8)
Deus de promessas.

Uma das verdades sobre o caráter de Deus é fidelidade de sua palavra. Deus vela por sua palavra, Ele não é homem para que minta e nem filho do homem para que se arrependa. (Nm. 23:19). Sua palavra não cai por terra e jamais voltará vazia. (Is.55.11) O que ele nos prometeu se cumprirá no devido tempo, independente de circunstâncias, idade ou vitalidade.
“- Palavra alguma falhou de todas as boas coisas que o SENHOR falou à casa de Israel; tudo se cumpriu.” (Josué 21:45)
A primeira pregação de Pedro em Jerusalém se deu após a experiência do dia de Pentecoste. O dia Pentecoste era uma das três festas anuais judaica. Acontecia cinqüenta dias após a Páscoa (Pessah). Neste dia festivo o Espírito Santo caiu sobre os cento e vinte que estavam esperando e orando no cenáculo.
“- E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;- E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.- E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.- E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.” ( Atos 2:1-4)
Após esta experiência sobrenatural Pedro deixou bem claro que este Batismo era a promessa do pai: “Para vós outros é a promessa.” Esta promessa foi feita séculos antes em dias do profeta Joel. Confira a mesma abaixo:
“- E vós sabereis que eu estou no meio de Israel, e que eu sou o SENHOR vosso Deus, e que não há outro; e o meu povo nunca mais será envergonhado. -E acontecerá, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.- E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.- E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.- O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do SENHOR.- E há de ser que todo aquele que invocar o nome do SENHOR será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o SENHOR, e entre os sobreviventes, aqueles que o SENHOR chamar.” (Joel 2:27-32)
O Batismo no Espírito Santo é um dom e uma promessa do Pai.
​A palavra dom significa dádiva ou algo que recebemos sem merecer.
“- E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; E RECEBEREIS O DOM DO ESPÍRITO SANTO; - Porque A PROMESSA é para vós, para vossos filhos, e para todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.” (Atos 2:38,39)
Não tenha medo de reivindicar esta promessa. Eu a reivindiquei e em 1984 fui selado pelo Espírito Santo, numa manhã de Domingo, na Rua Formosa do Zumbi, 190, Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, Brasil. Glória a Deus por sua promessa em minha vida!
Jesus foi Batizado nas águas e no Espírito Santo no mesmo dia.
Antes de iniciar seu ministério terreno Jesus foi batizado nas águas e no Espírito Santo. Isso aconteceu no rio Jordão, na baixa Galileia.
“- Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele.- Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu preciso ser batizado por ti, e vens tu a mim?- Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu.- E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele.- E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. (Mateus 3:13-17)

Após ser batizado nas águas e no Espírito Santo Jesus saiu a pregar.
“- Então, pela virtude do Espírito, voltou Jesus para a Galiléia, e a sua fama correu por todas as terras em derredor. - E ensinava nas suas sinagogas, e por todos era louvado.- E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler.- E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito:     - O Espírito do Senhor está sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração,- A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do SENHOR.”(Lucas 4:14-19)
Jesus só iniciou seu ministério de pregador após ser selado com o Espírito Santo. Tem muita gente saindo para pregar sem ter sido legitimado pelo Espírito Santo e sem ser enviado pela igreja.

Um revestimento de poder.
O Batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder para pregarmos o evangelho com eficácia. Não saia para pregar antes de receber este revestimento de poder. Através deste Batismo recebemos poder para falar, poder para sentir e poder para agir. Por ele falamos, sentimos e agimos sobrenaturalmente. Jesus foi ungido pelo Espírito Santo antes de iniciar seu ministério público.
“- Esta palavra, vós bem sabeis, veio por toda a Judéia, começando pela Galiléia, depois do batismo que João pregou; - Como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com poder; o qual andou por toda parte fazendo bem, e curando a todos os oprimidos do diabo, porque Deus era com ele.”(Atos 10:37,38)

Disse Jesus: “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, Samaria e até os confins da terra.” (Atos 1:8)
Poder = (Dunamis/Dinamite)
O Apóstolo Paulo não estava no cenáculo no dia de Pentecostes, pois se converteu depois desta experiência. Paulo foi o perseguidor mais ferrenho do cristianismo. Após cair diante de Deus, ficou cego por três dias e durante este tempo O Espírito Santo o fez refletir. Totalmente quebrantado diante do SENHOR, recebeu o visita do irmão Ananias que orou por ele com imposição de mãos, para que o mesmo recebesse o Batismo no Espírito Santo. Após ser Batizado com o Espírito Santo, ele foi batizado nas águas. A seguir começou a pregar! No caso de Paulo a ordem foi invertida. Primeiro ele foi Batizado no Espírito Santo e depois nas águas.

“- E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o SENHOR Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado- E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus.” (Atos 9:17,18,20)
Na casa do centurião Cornélio as pessoas que ouviam a palavra de Deus foram primeiramente batizadas no Espírito Santo. A seguir passaram pelas águas batismais. Deus é quem define esta ordem segundo a sua soberania. Normalmente batizamos primeiro os novos convertidos nas águas e os orientamos a pedirem o Batismo no Espírito Santo depois. Deus muitas vezes altera esta ordem. Ele é soberano!
Eu já vi Jesus Batizar no Espírito Santo na mesma hora em que eu estava batizando nas águas. Isso aconteceu em Miguel Pereira, no Rio de Janeiro, Brasil.

“- E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.- E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.- Porque os ouviam falar línguas, e glorificar a Deus.- Respondeu, então, Pedro: Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam como nós o Espírito Santo?- E mandou que fossem batizados em nome do SENHOR. Então rogaram-lhe que ficasse com eles por alguns dias.” (Atos 10:44-48)
Passarei a responder de forma simples as perguntas mais freqüentes sobre este assunto:
• O que é o Batismo no Espírito Santo?
É um revestimento de poder do alto. Por ele recebemos poder para falar, sentir e agir.
• Porque precisamos deste Batismo?
a) Porque precisamos nascer da água e do Espírito. (João 3:3-5)
b) Porque precisamos do poder de Deus. (1 Coríntios 2:4,5)
c) Porque este batismo de fogo queima as nossas impurezas espirituais. (Mateus 3:11)
d) O batismo nas águas é da terra. O batismo do Espírito Santo é o batismo do céu.
• O que acontece quando sou Batizado no Espírito Santo?

O Batismo no Espírito Santo me torna “cheio” do Espírito Santo. (At.2:4)
É o copo d’água transbordando!

É o “leite fervendo” que transborda e molha tudo ao redor.
É a chama acesa em seu maior calor!

• Qual o sinal visível do Batismo no Espírito Santo?

As línguas são um sinal deste batismo. (Atos 2:1-4; Atos 10:44-48)

Em Atos 19, na longínqua cidade de Éfeso, doze homens foram cheios do Espírito Santo. Este desceu sobre eles da seguinte forma:
“- E SUCEDEU que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso; e achando ali alguns discípulos,- Disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo.- Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João.- Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo.- E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus.- E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam. E estes eram, ao todo, uns doze homens.”(Atos 19:1-7)

• O que falamos no dom de línguas?
Louvamos e engrandecemos a Deus.
“- E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.- Porque os ouviam falar línguas, e engrandecer a Deus.”(Atos 10:45,46)
Pelo dom de línguas engrandecemos a Deus, falamos os mistérios de Deus e edificamos nossas vidas.
“- Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.- Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação.- O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.” (1 Co.14:2-4)

• Como posso receber este Batismo?

a) Sem pedir. (Atos 2:1-4)
O Espírito Santo veio de repente e sem que eles se dessem conta. Muita gente que é batizada até sem saber que foi! Deus é soberano e batiza quem quer e onde quiser.

b) Debaixo do ensino da palavra de Deus ele cai.
“- E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. (Atos 10:44)

c) Pedindo e buscando.
“- Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem.” (Lucas11: 13)

d) Pela imposição de mãos.
“- E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o SENHOR Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo. E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado.” (Atos 9:17,18)
• Quem Batiza com o Espírito Santo?
Jesus Cristo é quem batiza com o Espírito Santo.
“- E João testificou, dizendo: Eu vi o Espírito descer do céu como pomba, e repousar sobre ele.- E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito, e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo. “  (João 1.32,33)

Jesus recebeu do pai o direito de Batizar no Espírito Santo após sua ressurreição.
“- De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis.” (Atos 2:32,33)
Ele é o único que batiza com o Espírito Santo. (João1:33)
• O que acontece após o Batismo com o Espírito Santo?

a) Todos sentirão a diferença. (Atos 4:13)
b) A intrepidez se tornará nossa grande marca. (Atos 6:8-10)
c) Uma alegria inexplicável tomará conta de nós. (Atos 13:52)

O Batismo no Espírito Santo é uma das grandes promessas ao seu povo.

(Atos 2:38, 39) “Pois para vós outros e para vossos filhos é a promessa.”

Sendo uma promessa de Deus, você e seus filhos devem experimentá-la. Só nos resta uma coisa agora:
Busquemos a promessa!
Receba agora o selo do alto!
Receba o Batismo no Espírito Santo!
Capítulo Quatro
Os dons do Espírito Santo
(Dons Carismáticos)

Já mostrei que o Batismo no Espírito Santo é um dom ou uma dádiva do céu. Dom é algo que recebemos sem merecer. São sinais da graça de Deus em nós. Ninguém tem dom de nada.
“- Dele, por meio Dele e para Ele são todas as coisas.” (Romanos 11:36)
O apóstolo Paulo foi tremendamente usado por Deus nos dons espirituais, entretanto, afirmou: “Pela graça de Deus eu sou o que sou!” (1 Co.15:9,10)
Em seu ensino Jesus Cristo declarou:

“Deus não o dá Espírito Santo por medida.” (João 3:34)

As medidas de Deus para nós são sempre recalcadas, sacudidas e transbordantes tal qual um pipoqueiro faz quando nos vende um saco de pipocas. O pipoqueiro enche o saquinho, recalca e o faz o mesmo transbordar! Assim é o Espírito Santo em nossas vidas!
Os dons do Espírito Santo ou os Karismas, são conhecidos como dons carismáticos. Foram dados a nós com um proveitoso e não para competição. Eles acompanham o Batismo no Espírito Santo e fazem parte do “Pacote celestial.”

“- A respeito dos dons espirituais não quero irmãos que sejais ignorantes. - A manifestação do Espírito é dada a cada um, visando um fim proveitoso.- Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; - E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar;- E a outro a operação de maravilhas; e a outro a profecia; e a outro o dom de discernir os espíritos; e a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação das línguas.- Mas um só e o mesmo Espírito operam todas estas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer.- Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.- Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido do mesmo Espírito.” (1 Coríntios 12:1,7-13)

Os dons do Espírito são de suma importância para a igreja de nosso Senhor e Salvador Jesus, pois os mesmos têm como objetivo equipar a igreja do Mestre para a obra que lhe foi confiada. A palavra Dom se origina da palavra grega Karisma, e significa:  
Um dom, uma graça recebida, uma gratificação divina ou uma capacidade sobrenatural dada ao homem.
Na bíblia, existem três tipos de dons:

a) Os dons naturais. (Cantar, compor, fazer poesias, pintar, desenhar etc...)
b) Os dons ministeriais ou quíntuplos. (Ef.4.11-14) Dons de liderança.
c) Os dons espirituais ou carismáticos.    (1 Co. 12.1,7-13).

Neste capítulo vamos estudar os dons carismáticos. (Os Karismas)
Nove dons foram distribuídos a igreja de Cristo. (1 Co.12:1-13)

A finalidade dos dons.

“- E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, - Para o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
- Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,- Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.- Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,- Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.” (Efésios 4:11-16)

A passagem acima ensina que o propósito da entrega dos dons é tríplice.

• A edificação do corpo de Cristo.
• O amadurecimento dos crentes.
• O aperfeiçoamento dos líderes.
Os dons carismáticos equipam a igreja.
Os dons carismáticos são úteis para nos ensinar verdades espirituais, melhoram a evangelização na cidade e promovem o crescimento da igreja como um todo.
Revelação: Uma igreja sem ação dos dons espirituais está operando na esfera da carne! (Romanos 8:8)

Os dons não foram dados não para a nossa exaltação e sim para glorificar a Jesus, pois o Espírito Santo trabalha para glorificar Jesus .
“Ele (O Espírito Santo) me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar.” (João 16:14)

Classificação dos dons carismáticos.

Para facilitar o nosso estudo, os dons do Espírito Santo estão classificados em três ordens:
Dons de revelação.
(Poder para saber)
Três são os dons de inspiração e são eles:
• Palavra da sabedoria.
• Palavra do conhecimento. (ciência)
• Discernimento dos espíritos.

Dons de Poder.
(Poder para agir)
De igual forma três são os dons de poder e são eles:
• Dom da fé
• Dons de curar
• Dons de operação de milagres.

Dons de eloqüência.
(Poder para falar)
Os dons de locução ou eloqüência que também são três:
• Profecia
• Variedade de línguas
• Interpretação de línguas
Eles nos capacitam a falar e a pregar sobrenaturalmente.

Outros dons carismáticos.

No livro aos Romanos, Paulo apresenta outros dons, inclusive o da contribuição.

“- De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé;- Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;- Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que contribui, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.” (Rm.12:6-8)

Acredito que os dons carismáticos acompanham as situações. Para cada situação Deus libera um dom como veremos nas situações abaixo.
O dom de discernimento de espíritos.

Este dom é uma capacidade especial para julgar profecias se provém ou não do Espírito de Deus. É um poder sobrenatural para detectar a ação de espíritos malignos e suas atividades.É uma revelação sobrenatural dada pelo Espírito Santo que nos habilita a conhecer os planos e propósitos do inimigo contra nossas vidas.
“E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. - Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. - E isto fez por muitos dias.
Mas Paulo, indignado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.”(Atos 16:16-18)
O dom da fé.

O dom da fé é uma capacidade sobrenatural do crente a crer em Deus, para a realização de um milagre.

• O centurião de Cafarnaum. (Mt. 8:5-13)
• Dois cegos. (Mt. 9:27-29)
• A mulher Siro-fenícia. (Mt.15:21-28)

O dom da profecia.

A palavra profeta significa: Porta voz. O profeta é aquele que fala em nome de alguém, predizendo a maneira pela qual Deus vai agir no meio de seu povo.
A finalidade da profecia é: exortar, consolar e edificar a igreja. A profecia visa a edificação da igreja! No próximo capítulo vamos estudar o dom ministerial de profeta.
• Ágabo profetizou uma grande fome. (At. 11.28-30)
• Em Antioquia havia profetas e mestres que enviaram Paulo. (At. 13.1-3)
• Paulo profetizou. (Atos 20:20-32)

Que Deus nos ajude a manter sempre acessa a chama do Espírito, para que possamos desejar os seus dons e buscá-los para melhor servirmos ao SENHOR.
A bíblia ensina que devemos procurar com zelo os dons espirituais.
“- Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar.” (1 Coríntios 14:1)
Busque os dons do Espírito Santo até que você os receba!
Queira o pacote completo!

“Não apagueis o Espírito. - Não desprezeis as profecias.” (1 Ts. 5:19,20)
Capítulo Cinco
Os dons quíntuplos.
(Dons de liderança)

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres. Com vistas ao aperfeiçoamento dos santos, edificação do corpo de Cristo e desempenho de seu serviço.” (Efésios 4:11, 12)
Estes versículos nos apresentam os dons de liderança que Cristo deu a igreja. O objetivo dos mesmos também é tríplice: Os mesmos foram dados para edificação do corpo de Cristo, para o desempenho do serviço de Deus e a edificação do corpo de Cristo.
Cinco são os dons de liderança na igreja local: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres.
O apóstolo.

O título “apóstolo” se aplica a certos líderes cristãos do Novo Testamento. O verbo “apóstello” significa enviar alguém enviado ou comissionado a uma missão especial como mensageiro e representante pessoal de quem o envia.
O título é usado para Cristo. Jesus é o Apóstolo e Sacerdote supremo da nossa confissão.
Ele é o Pai de todos os apóstolos que já existiram.
“- Por isso, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerem a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão, (Hebreus 3:1)
Os doze discípulos escolhidos por Jesus (Mateus 10:1, 2) foram transformados em apóstolos do cordeiro e futuramente se assentarão em doze tronos de julgamento. “- E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.”
(Mateus 19:28)

O termo “apóstolo ou apóstello” (Grego) se refere aos primeiros missionários cristãos. Logo, no Novo Testamento o termo se refere a um mensageiro nomeado e enviado para uma missão especial. Paulo e Barnabé foram levantados como apóstolos dos gentios pelo Espírito Santo. (Atos 13:1-4) Enviados pelo Espírito Santo V.4
Paulo se preocupava com a saúde das igrejas. (2 Coríntios 11:28)
Os apóstolos se arriscavam em favor do nome de nosso Senhor Jesus Cristo e da propagação do evangelho. Em muitos casos passavam provações e maus tratos.
“- Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens.
- Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres e nós desprezíveis. - Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos morada certa,- E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos;- Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.” (1 Coríntios 4:9-13)

Infelizmente alguns apóstolos de hoje (Não todos), mais parecem estrelas e estão tão distantes da proposta original.
Os apóstolos continuam sendo essenciais para o propósito de Deus na igreja. Se as igrejas cessarem de enviar pessoas assim, a propagação do evangelho no mundo ficará muito prejudicada.
Precisamos rogar ao Senhor da seara que ele levante e envie os trabalhadores para sua seara.

Os apóstolos do Cordeiro.

Os apóstolos do Cordeiro ou apóstolos primitivos são àqueles que viram Jesus após a sua ressurreição e foram pessoalmente comissionados por Ele a pregar o evangelho em todo mundo.   (Marcos 16:15-20) (Mateus 28:18-20)
Os Apóstolos primitivos como Pedro, Tiago, João e Paulo tinham autoridade ímpar na igreja, no tocante à revelação divina e à mensagem original do evangelho. Foram as primícias da igreja.
Pedro, Tiago e João estavam com Jesus no monte da transfiguração e sobre este momento Pedro disse:
“- Porque não vos fizemos saber o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas engenhosamente inventadas; mas nós mesmos fomos testemunhas oculares (olhos) da sua majestade.- Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido.- E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando nós com ele no monte santo.” (2 Pedro 1:16-18)
Sobre eles Jesus falou:
“- E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.” (Lucas 22:28)
Os apóstolos primitivos da igreja terão tronos especiais.
“- Então lhe falou Pedro: Eis que nós tudo deixamos e te seguimos: Que será de nós? Jesus lhes respondeu: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.” (Mateus 19:27,28)
Paulo, um nascido fora de tempo.

Jesus apareceu a Paulo para constituí-lo apostolo dos gentios. Ele foi alcançado PESSOALMENTE por Jesus na estrada de Damasco. (Atos 9:1-9)
Falando sobre seu apostolado disse ser um nascido fora do tempo.
“- Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras,- E que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras.- E que foi visto por Cefas, e depois pelos doze.- Depois foi visto, uma vez, por mais de quinhentos irmãos, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormem também.- Depois foi visto por Tiago, depois por todos os apóstolos.- E por derradeiro de todos me apareceu também a mim, como a um nascido fora de tempo.
- Porque eu sou o menor dos apóstolos, que não sou digno de ser chamado apóstolo, pois que persegui a igreja de Deus.” (1 Coríntios 15:3-9)

Pedro confirmou a autoridade apostólica e os escritos de Paulo ao dizer dele:
“- E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; - Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.” (2 Pedro 3:15,16)

Ainda hoje Deus está levantando apóstolos. Este dom não está extinto como muitos erradamente ensinam.
Porém, a primazia pertence aos primeiros apóstolos chamados nominal-mente por Jesus.
Barnabé, Andronico e Junias eram apóstolos nos dias de Paulo.

“- Ouvindo, porém, isto os apóstolos Barnabé e Paulo, rasgaram as suas vestes, e saltaram para o meio da multidão.” (Atos 14.14)

“- Saudai a Andronico e a Junias, meus parentes e meus companheiros na prisão, os quais se distinguiram entre os apóstolos e que foram antes de mim em Cristo.”       (Romanos 16:7)
Os apóstolos são aqueles que lançam os fundamentos de uma igreja, estabelecem a doutrina, supervisionam o rebanho e exercem a liderança sobre todos os ministérios.
Nossa oração deve ser: Senhor; levante nos dias de hoje os legítimos apóstolos!
Os profetas.

A palavra profeta significa: Porta voz. Os profetas quando falavam diziam: “Assim diz o SENHOR!” Esta é a melhor definição de um profeta é: Um porta voz da palavra de Deus.
Os profetas falavam sob o impulso direto do Espírito Santo. A força propulsora do profeta é o Espírito Santo.
“Homens santos falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo.”      
(2 Pedro 2:1:20,21)
Todos podem profetizar em algum instante pelo exercício do dom carismático da profecia. Entretanto, devemos saber diferenciar o profeta daquele que profetiza em algum momento. Saul esteve entre os profetas e não era profeta. Eu posso cantar em algum momento, mas isso não faz de mim um cantor. Alguns homens foram chamados especificamente para o ministério profético. Tais pessoas estão sempre profetizando. Este é o profeta!  
“Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres.” (Atos 13:1)
No Antigo e Novo testamento os profetas foram levantados pelo Espírito Santo e revestidos pelo seu poder para trazerem uma mensagem da parte de Deus ao seu povo.
“- E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.”   (Atos 21:11)
A principal missão dos profetas é mensagem divina através do Espírito Santo, para encorajar, edificar, consolar e exortar o povo de Deus a permanecer fiel. O profeta também prevê o futuro e disciplina se necessário for.
“- E, levantando-se um deles, por nome Ágabo, dava a entender pelo Espírito, que haveria uma grande fome em todo o mundo, e isso aconteceu no tempo de Cláudio César.
(Atos 11.28).
O dever do profeta legítimo é também denunciar o pecado na igreja, na cidade ou nação. Deve proclamar a justiça, advertir o juízo vindouro e combater o mundanismo na igreja. O Profeta fala o que o povo precisa ouvir e não o que ele gostaria de ouvir.
“-Procuro agradar a homens ou a Deus? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo.” (Gálatas 1:10)
Por causa da sua mensagem, o profeta normalmente é rejeitado por muitos nas igrejas em tempos de mornidão e apostasia. A vida de Jeremias foi o exemplo clássico desta rejeição do povo.
(Jeremias 20:1, 2) “Então Pasur feriu Jeremias e o meteu no tronco!”
A mensagem do profeta não deve ser considerada infalível. Ele e sua mensagem estão sujeitos ao julgamento da igreja. A congregação tem o dever de discernir e julgar o conteúdo da mensagem profética e a vida do profeta. (1 Co 14.29-33)
“Amados não deis crédito a qualquer espírito, mas Julgai os espíritos se procedem de Deus ou não.” (1 Jo 4.1).
Eu já vi muito falso profeta enganar rebanhos inteiros. Conheço histórias de pessoas que estão destruídas por causa desta história de profecia. Também já vi profetas legítimos se enganarem. Isso aconteceu até com Samuel. (1 Sm 16:6,7)
Todo profeta é humano.
“Todo homem por mais firme que esteja é pura vaidade.” (Salmo 39:5)
Entretanto, os profetas continuam sendo levantados e são fundamentais aos propósitos de Deus para a sua igreja. Deus ainda está levantando e preservando profetas.
“Deus não faz coisa alguma sem revelar seus segredos a seus servos os profetas.”  
(Amós 3:7)

“Creia nos profetas e prosperareis” ( 2 Cr.20:20)
A igreja que rejeitar os profetas de Deus caminhará para a decadência e o esfriamento. Onde não há profecia o povo se corrompe. (Provérbios 11:14)
O oposto também é verdadeiro: uma igreja que valoriza e acata a mensagem dos profetas legítimos de Deus, será impulsionada à renovação espiritual. O pecado será abandonado, a presença de Deus virá e o Espírito Santo guiará a vida dos fiéis. (1 Coríntios 14.3)
“- Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias.”
(Tessalonicenses 5:19,20)

Os evangelistas.
Os evangelistas são os anunciadores das boas novas. A palavra evangelho significa boas novas ou boas notícias. A luz raiou nas trevas da maldade!
“- O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou.” (Mateus 4:16)
Jesus iniciou seu ministério como Evangelista.
“- O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, a pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do SENHOR.” (Lucas 4:18:19)
“- E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. - E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor.” (Mateus 9:35,36)
Os evangelistas anunciam as boas novas da salvação aos perdidos e ajudam a implantar igrejas numa cidade. Agem com poder e sinais como era o caso de Felipe.

“- E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. - E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; - Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados.- E houve grande alegria naquela cidade.”    (Atos 8:5-8)
O evangelista é essencial no propósito de Deus para a igreja. A igreja que deixar de apoiar e promover o ministério do obreiro evangelista cessará de ganhar convertidos segundo o desejo de Deus. Quem não ganha almas está fora da vontade de Deus.
“O que ganha almas sábio é.” (Provérbios 11:30)
“Salvem os perdidos que camba-leiam, indo para serem mortos.”    (Provérbios 24.11)
A igreja que reconhece o dom espiritual de evangelista e ama os perdidos proclamará a mensagem da salvação com poder e autoridade!
Todos podem e devem evangelizar. Entretanto, alguns são evangelistas natos. Eu conheço um evangelista Chamado Jose Inácio dos anjos e outro chamado Adauto Resende. São ganhadores de alma natos. Deixo a ambos meu abraço, carinho e respeito.
Os pastores.

Os pastores são aqueles que dirigem a congregação local e cuidam das necessidades espirituais das ovelhas.
São semelhantes a Jesus, nosso bom pastor. Cuidam do rebanho tendo Jesus como modelo do apascentamento genuíno.
(João 10: 11-16; 1 Pedro 2:25; 1 Pedro 5.2-4).

Quando nasce um pastor?

“Respondeu Davi a Saul: Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai; quando veio um leão ou um urso e tomou um cordeiro do rebanho, eu saí após ele, e o feri, e livrei o cordeiro da sua boca; levantando-se ele contra mim, agarrei-o pela barba, e o feri, e o matei”. (1 Sm.17:34,35).
Levantar pastores é o projeto de Deus. Levantar e enviar pastores para sarar os feridos de alma e os quebrantados de coração continua sendo prioridade na agenda dos compromissos de Deus. Pergunto: Quando nasce um pastor? Um pastor não nasce após se formar num seminário teológico e também não é formado quando recebe a imposição de mãos na hora da ordenação pastoral.
Alguns homens estão até dirigindo uma igreja, mas na essência de sua vocação não são pastores. Se o ministério pastoral lhe for um peso a cada dia, saiba: Você está no lugar errado.
“Tomou Samuel o chifre do azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do SENHOR se apossou de Davi. Então, Samuel se levantou e foi para Ramá” (1 Samuel 16:13).
Ao ungir Davi Samuel estava apenas oficializando o que Deus já havia detectado nos campos solitários de Belém.
Na conhecida história de Davi e Golias encontrei os detalhes de sua vocação pastoral. Diante do amedrontado Saul, Davi disse:
“Teu servo apascentava as ovelhas de seu pai quando veio um leão... Eu saí após ele e o feri e livrei o cordeiro de sua boca”. (1 Sm 17:34,35)
Note você que Davi era pastor das ovelhas de Jessé, seu pai.  
Pelo instinto pastoral ele se atracou com o leão ou talvez um urso e arrancou o cordeiro de sua boca.
Ao ver a coragem de Davi para salvar uma ovelha indefesa das garras do poderoso predador, Deus pensou consigo mesmo e disse:
“Oh! Este é o pastor que preciso para Israel. Se ele é capaz de enfrentar leões e ursos por uma simples ovelha o que não fará pela nação. Aqui está alguém que eu finalmente posso tirar o DNA para o messias que virá no futuro”.
Agora eu entendo a bronca que Deus deu em Samuel, quando este insistia em manter o rejeitado rei Saul no trono de Israel. “Disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás pena de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque, dentre os seus filhos, me provi de um rei” (1 Sm. 16:1).
Dentre os filhos de Jessé, havia um rei e um pastor segundo o coração de Deus, que estava disposto a lutar e até mesmo dar a vida em favor das ovelhas. Esta é a característica do pastor, ou seja, ele dá a vida pelas ovelhas. (João 10:11)
Ninguém se faz pastor, é Deus quem vocaciona. Ninguém pode se auto-ordenar pastor. É Deus quem chama, equipa, capacita e envia seus pastores.
Davi tinha o coração de um adorador.
• Apóstolos Ele envia.
• Pastores Ele levanta.
• Adoradores Ele procura.
Nesta procura incansável, Deus disse:
“Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração que fará toda a minha vontade.” (Atos 13:22)
Que novos Davis sejam achados e se levantem em nossos dias.
A palavra pastor vem do vocábulo hebraico ROE’H e do termo grego POIMEÑ.
Ambas significam: O protetor de um rebanho. Etimologicamente falando o pastor é aquele que protege o rebanho se expondo aos mais diversos tipos de perigos no objetivo de cumprir sua missão. A profissão de pastor é tão antiga quanto o próprio homem. Já no jardim do Édem encontramos Abel filho de Adão e Eva apascentando as ovelhas de seus pais.
O falecido pastor Bernardo Johnson deixou algumas importantes definições sobre a missão e o trabalho pastoral:
“Pastores são supervisores e sempre zelam pelo bem do rebanho. Pela experiência conhecem os precipícios, os espinhos do caminho e até mesmo a água poluída. Os pastores foram dados a Igreja para guiar e proteger as ovelhas. Você nunca deve tomar uma decisão que vai lhe afetar pelo resto da vida sem consultar o homem de Deus, especialmente o seu pastor”.
De todas as profissões existentes na Judéia, a profissão de pastor de ovelhas estava entre as mais perigosas, estressantes e mal remuneradas. Alguns pastores saiam de casa no mês de Março e só retornavam em Novembro no início do inverno, após oito meses migrando pelos campos e colinas de Israel. Ser pastor significava: Andar cheirando a ovelhas, dormir pouco e se revezar com outros nas vigílias da noite, visando guardar o rebanho contra os predadores noturnos. Um pastor literalmente pastoreava dia e noite. O mesmo enfrentava um escaldante sol durante o dia e uma forte geada durante a noite em cabanas de lonas improvisadas. Estava disposto a atracar-se com lobos, hienas, ursos e até leões como aconteceu com Davi.
Os pastores eram homens abnegados por amor as ovelhas. Viviam nos campos isolados dos grandes centros movidos por uma única paixão:
Guardar e pastorear as ovelhas. “Havia, naquela mesma região, pastores que viviam nos campos e guardavam o seu rebanho durante as vigílias da noite.” (Lucas 2:8)
Foi a única profissão que Jesus exaltou publicamente. Nosso mestre se intitulou como o bom pastor que conhece e dá a vida pelas ovelhas.
Henri Daniel Rops no livro: A Vida Diária nos tempos de Jesus fez o seguinte comentário sobre a estreita relação entre pastores e ovelhas.
“O pastor e as ovelhas viviam uma proximidade contínua e isto criava uma afeição real entre eles. O pastor amava as ovelhas e estas correspondiam ao seu amor. Um pastor sentia tanto a perda de uma ovelha, que ficava ansioso por causa dela, apressava-se em procurá-la devido aos predadores e ao achá-la levava-a de volta nos ombros”.

Jesus destacou essa relação entre o pastor e suas ovelhas numa conhecida parábola:
“Qual, dentre vós, é o homem que, possuindo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e vai em busca da que se perdeu, até encontrá-la? Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo. E indo para casa, reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.” (Lucas 15:3-6)

O pastor como condutor do rebanho.

“Depois de fazer sair todas as que lhe pertencem, vai adiante delas, e elas o seguem, porque lhe reconhecem a voz” (João 10:4)
O pastor é aquele que conduz para fora todas as ovelhas que lhe pertencem, vai adiante delas e elas o seguem porque conhecem sua voz. Comumente um pastor oriental começava a conduzir o rebanho por volta das quatro horas da manhã. Após abrir o aprisco, fazia sair uma a uma indo adiante delas. Era muito comum o pastor tocar flauta ou gaita na condução de suas ovelhas. As ovelhas por instinto natural sabem que aquele é o pastor e por isso o seguem. A condução é feita pelo timbre da voz. Ovelhas não obedecem a vozes estranhas.
Por volta das dez horas da manhã, com o sol já escaldante elas já estão cansadas e sedentas.
Neste momento se cumpre o salmo 23.
“Ele me faz repousar em pastos verdejantes, Leva-me para junto das águas de descanso”.(Salmo 23:2)
O pastor procura uma boa sombra junto ao riacho, faz com que todas bebam água fresca, se deitem e descansem. Esta bela ilustração nos ensina a importância de largarmos as agitações do dia a dia, a fim de mergulharmos num tempo de sossego e descanso aos pés do Senhor.
“Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus; sou exaltado entre as nações, sou exaltado na terra”. (Sl. 46:10)
Este sossego inclui um tempo diário para oração, louvor e meditação em sua palavra, também chamado de momento a sós com Deus ou devocional. As mais belas visões de Deus acontecem quando paramos para ouvir sua voz.

ORAÇÃO:

“Oh, pai! Tira de minha alma a tensão e o esforço e assim contemplarei a tua beleza e desfrutarei da tua paz”.

As palavras de Jesus a Pedro continuam valendo até hoje.
“Pastoreie as minhas ovelhas e apascenta os meus cordeiros.” (João 21:15-17)


O dom de mestre.

Os mestres são aqueles que têm de Deus um dom especial para ensinar, e esclarecer de modo que todos entendam. A missão dos mestres bíblicos é defender e preservar mediante a ajuda do Espírito Santo, a verdade do evangelho que lhes foi confiado.
São os pediatras de Deus, ou seja: Formam o caráter do recém nascido espiritual, lançam os fundamentos doutrinais, treinam os discípu-los na palavra e os enviam sob a direção do Espírito Santo.  
“- E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e mestres, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.” (Atos 13:1-2)

O mestre tem o dever de conduzir fielmente a igreja na revelação bíblica e deve ter coragem refutar os falsos mestres com base bíblica.
- Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. (Apocalipse 2:2)
Os mestres são fundamentais para o crescimento da igreja.
A igreja onde os mestres estão calados ou impedidos de falar não terá firmeza na verdade. Viverá de mover em mover, sem base ou fundamentos doutrinais. Tal igreja aceitará “inovações doutrinárias e até heresias” sem objeção.
Por outro lado, a igreja que recebe e reconhece os mestres que Deus levantou a aprovou, crescerá forte e sadia. As heresias serão expostas e desmascaradas e a pureza da palavra de Deus será conhecida e vivida por todos.
Dou graça a Deus, pois entendo que ele me chamou como mestre na palavra.    
(1 Tm 1:12)
As pessoas que me acompanham atestam a veracidade deste dom em minha vida eu sou imensamente feliz por ele. Você ainda me encontra dando aulas ás Segundas feiras no Ministério Apascentar em nossas Escolas de Servos, coisa que faço com grande alegria!
“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres. Com vistas ao aperfeiçoamento    dos santos, a edificação do corpo de                Cristo e o desempenho de seu serviço.”                 (Efésios 4:11,12)
Que Deus continue ungindo, levantando e prosperando os líderes genuínos que ele mesmo chamou para o aperfeiçoamento dos santos, para a edificação do corpo de Cristo e para o bom desempenho de seu serviço, a fim de cresçamos em tudo naquele que é o cabeça Jesus Cristo!


Capítulo Seis
Orando no Espírito Santo.

“- Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no Espírito Santo.” (Judas 1:20)
O apóstolo Judas, que não era o Judas Iscariotes, ensina-nos no versículo acima que devemos orar no Espírito Santo.
Dentre as armas que temos para vencer o dia mau está a oração. A oração faz parte da armadura do crente. A oração faz o crente, o pastor e o pregador. A oração deve ser diária, constante e crescente.

Daniel tinha o costume de orar e dar graças três vezes ao dia. (Daniel 6:10)
Eu não começo meu dia sem antes gastar de uma a três horas na presença de Deus. Antes de falar com alguém em um novo dia, falo com Deus primeiramente. Seja em casa, no meu escritório ou no monte este é meu hábito diário.
O apóstolo Paulo escrevendo aos efésios enfatizou a importância de orarmos em Espírito o tempo todo. Segundo ele, orar no Espírito é uma das armaduras do crente.

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau, e depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Com toda oração e súplica, orando em todo o tempo no Espírito.” (Ef.6:13-18)

Neste momento nos surgem perguntas:
• O que significa orar no Espírito Santo?
• Quando e como posso orar no Espírito Santo?
• Porque preciso orar no Espírito Santo?

O que significa orar no Espírito?

Orar no espírito significa orar sobre a influência do Espírito Santo que habita em nosso espírito.
“Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Co.3;16)
“Porque todos que são guiados pelo Espírito são filhos de Deus” “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somo filhos de Deus” (Rm. 8:14,16)
Orar no espírito é orar através do Espírito Santo com gemidos inexprimíveis.

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossas fraquezas; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis.” (Rm. 8:26)
Oramos em Espírito quando falamos em línguas espirituais ou línguas desconhecidas.
“- Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. - Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. - O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. - E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.” (1 Co. 14:2-5)
Preste bastante atenção nos itens que foram marcados acima:
• Quem fala em línguas não fala a homens e sim a Deus.
• Quem fala em línguas fala mistérios e ninguém o entende.
• Quem fala em línguas edifica-se a si mesmo!
• Eu quero que todos vocês faleis em línguas

Paulo foi muito claro ao dizer:

“Porque, se eu orar em outra língua, o meu espírito ora de fato, mas a minha mente fica infrutífera.” (1 Co.14:14)

Logo, quem ora em línguas, ora de verdade ou ora de fato. A mente fica infrutífera nesta hora.
A oração em línguas não é produto do raciocínio ou do intelecto e sim, um idioma celestial que vem do próprio Espírito Santo.

Diversas passagens da bíblia sagrada confirmam a importância de falarmos em outras línguas e isso nada tem a ver com curso de idiomas.

• “- Por lábios gaguejantes e por línguas estranha falará o Senhor a este povo.”(Isaías 28:11; 1 Coríntios14:21)

• “- Porque conheço as suas obras e os seus pensamentos; vem o dia em que ajuntarei todas as nações e línguas; e virão e verão a minha glória.” (Isaías 66:18)

• “- E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas.” (Marcos 16:17)

• “- E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.” (Atos 2:4)

• “-Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.” (Atos 2:11)

• “- Porque os ouviam falar línguas, e engrandecendo a Deus.” (Atos 10:46)

• “- E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.” (Atos 19:6)

O diabo fica furioso quando falamos em línguas, pois ele não entende o que falamos e fica preocupado.

“Pois quem fala em outra língua, não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.” (1 Co.14:2)

O que é falar em línguas?

O falar em línguas é uma capacidade que recebemos do Espírito Santo de falar sobrenaturalmente. É um dos nove dons carismáticos citados no livro de Coríntios. Já estudamos isso nos capítulos quatro e cinco deste livro.
“Ora, a respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes... a outro a variedade de línguas; e a outro a interpretação de línguas.”
“O mesmo Espírito opera todas estas coisas distribuindo individualmente a cada um como quer.” (1 Co.12:1-11) 

A Bíblia nos orienta a buscarmos o progresso neste dom, ou seja, quem fala em línguas deve pedir a Deus o dom de interpretação das línguas. Progredir neste dom significa orar e interpretar as línguas.
Ao longo de quase trinta anos servindo a Jesus tenho visto muitos “vasos” orando em línguas e interpretando ao mesmo tempo.
Um deles se chama Geziel Gomes.

“Assim também vós, visto que desejais dons espirituais, procurai progredir, para a edificação da Igreja. Pelo que, o que fala em outra língua, ore para que a possa interpretar.” (1 Co.14:12,13)
Importante:

No decurso dos anos alguns líderes de diversas denominações proibiram “o falar em línguas na igreja” ensinando que as línguas foram dadas no dia de Pentecostes e cessaram. Isso não é verdade.
Os Pentecostais ainda são chamados de loucos e fanáticos por causa do dom de línguas. A bíblia é muito clara quanto à manifestação deste dom ao dizer:

“Não proibais o falar em outras línguas.” (1 Co.14:39)

Porque precisamos orar no Espírito?

“O que fala em outra língua a si mesmo se edifica...” (1 Co.14:4 )  

Precisamos falar em línguas porque precisamos de edificação. Edificar é a mesma coisa que: construir, solidificar ou fortalecer. Quando falamos em línguas inicia-se em nós, um processo de fortalecimento espiritual. Você precisa de fortalecimento? Então fale em línguas!
Há pessoas agem na base do emocional e só operam na esfera da carne. Outros só falam em línguas quando estão alegres ou bem consigo mesmas.

Importante:

O Espírito Santo habita em você também nos dias tristes e nesses dias intercede por ti com mais força.

“Também o Espírito, semelhantemente, nos assiste em nossas fraquezas; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis.” (Romanos 8:26)

O fato de você estar triste não faz o Espírito Santo sair de você. Independente dos seus sentimentos, o Espírito Santo habita em ti e intercede por sua vida!
Nos dias e momentos de fraquezas devemos orar no Espírito ou orar em línguas estranhas.
“Quem fala em outra língua a si mesmo se edifica.” (1 Coríntios 14:4) 

Talvez você esteja agora se sentindo fraco ou deprimido. Quer uma sugestão? Comece agora a falar em línguas e fortaleça-se em Deus!
Quando oramos em línguas o nosso espírito ora de fato e nossa mente fica infrutífera.

“O que fala em outra língua a si mesmo se edifica...” (1 Co.14:4 )

Faça orações em línguas estranhas!

Se voce é um pastor, ouça o alerta do Espírito Santo: Não proíba este dom em sua congregação!


“- Portanto irmãos, procurai com zelo o profetizar e não proibais falar línguas.”       (1 Coríntios 14:39)

A alegria de Paulo era:

“- Dou graças ao meu Deus, porque falo mais em línguas do que todos vós.”             (1 Coríntios 14:18)

• FALE EM LÍNGUAS!

• ORE NO ESPÍRITO SANTO!
Capítulo Sete.
Como ser dirigido pelo Espírito Santo?

Neste capítulo final pergunto: É possível ser dirigido diariamente pelo Espírito Santo? Podemos andar em permanente comunhão com ele vivendo neste corpo carnal? A resposta é sim.
As orações de Davi eram neste sentido:
“Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus! Guie-me o tem bom Espírito por terreno plano.” (Salmo 143:10)
Davi não temia os gigantes. Seu grande medo era perder a presença do Espírito Santo em sua vida:
“Cria em mim, ó Deus, um coração puro e renova dentro em mim um espírito inabalável. Não me repulses da tua presença e nem retires de mim o teu Espírito Santo.” (Salmos 51:10,11)
A bíblia diz que somos espírito, temos uma alma e habitamos num corpo. A isso chamamos de tricotomia. O ser humano é espírito, alma e corpo.
“Que o vosso Deus e pai vos santifique em tudo: espírito, alma e corpo sejam  íntegros e irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo”(1 Ts.5:23)
Deus não relaciona conosco na carne e sim no espírito. Esta ligação mútua acontece diariamente na vida de quem já nasceu de novo.
“O espírito do homem é a lâmpada de Deus.” (Pv.20:27)

Ainda hoje o Espírito Santo fala e testifica em nosso espírito.

Na carne não podemos ver a Deus.

“Nossa carne não está sujeita a lei de Deus e jamais poderá estar.” (Rm. 8:7)
“Os que estão na carne não podem agradar a Deus.” (Rm 8:8)

A recomendação bíblica é:

“Se vivemos em Espírito andemos também em Espírito.” (Gálatas 5:25)

Jesus prometeu-nos que o Espírito Santo nos guiaria e nos ensinaria todas as coisas. No novo pacto estabelecido por Jesus Cristo o Espírito Santo passou habitar permanentemente em nós e nos guiar diariamente segundo a promessa de Jesus Cristo.
“- E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.” (João 14:16)  

“-Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.” (João 16:13
“- Mas o consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar tudo quanto eu vos tenho dito.” (João 14:26 )

Paulo o grande doutrinador do Novo Testamento, afirmou por revelação que o Espírito Santo habita dentro de cada um dos que nasceram de novo em Cristo Jesus.

“Não sabeis que sois santuário de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (1 Coríntios 3:16)
Por habitar dentro de nós ele nos guia a partir de nosso espírito!

“Porque todos que são guiados pelo Espírito são filhos de Deus” (Romanos 8:14)

“O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Rm 8:14,16)

O Espírito Santo ontem e Hoje.

No antigo testamento o Espírito Santo ou Espírito do Senhor incitava os homens com visitações esporádicas.
Sansão era “incitado” pelo Espírito Santo. Ezequiel quando recebia “as visitações” do Espírito Santo dizia:

“- E ACONTECEU no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus.” (Ezequiel 1:1)
Moisés ficou aterrado e trêmulo ao falar com Deus. Isaías e Daniel quase morreram quando O Espírito Santo os visitou.
Nossa carne não agüenta a presença de Deus!O apóstolo Joao quase morreu na ilha de Patmos ao receber a visitação de um anjo.
“A carne para nada aproveita.” (Jo.6:63)
A ligação de Deus conosco acontece no espírito, ou seja: O Espírito Santo se comunica conosco em nosso espírito. 
A partir do dia de Pentecostes o Espírito Santo veio para habitar em nós, lembrar-nos a palavra de Jesus, guiar-nos, e direcionar-nos.
Ele pode impedir ou permitir projetos pessoais, revelar estratégias de evangelização, inspirar-nos sobre músicas e canções, revelar mistérios e manifestar as estratégias de satanás contra as nossas vidas.
Estamos na dispensação DO ESPÍRITO SANTO!
Ninguém poderá ser bem sucedido se desprezar a direção do Espírito Santo!
Ele é o guia da Igreja de Jesus!
Os versículos abaixo confirmam o que acabei de escrever.
(Lucas 12:12)- Porque na mesma hora vos ensinará o Espírito Santo o que vos convenha falar.
(Atos 6:3)- Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio.
(Atos 6:5)- E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia.
(Atos 13:4)- E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.
(Atos 13:2)- E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
(Atos 13:9)- Todavia Saulo, que também se chama Paulo, cheio do Espírito Santo, e fixando os olhos nele,
(Atos 13:52)- E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo.
(Atos 15:8)- E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós;
(Atos 15:28)- Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:
(Atos 16:6)- E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia.
(Atos 19:6)- E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas, e profetizavam.
(Atos 20:23)- O Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações.
(Atos 20:28)- Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.
(Atos 21:11)- E, vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo, e ligando-se os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim ligarão os judeus em Jerusalém o homem de quem é esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.

A comunhão de Felipe com o Espírito Santo.

O evangelista Felipe foi um dos personagens da bíblia que mais teve comunhão com o Espírito Santo. O Espírito Santo lhe dirigia onde pregar e terminada a missão o arrebatava para outros lugares.
“- Então disse o Espírito a Filipe: aproxima-te desse carro e acompanha-o.” (Atos 8:29)
“- E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho. - E Filipe se achou em Azoto e, indo passando, anunciava o evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.” 
(Atos 8:39, 40)
O Que ele fez com Felipe ele quer fazer conosco.
A comunhão de Paulo com o Espírito Santo.
A comunhão de Paulo com o Espírito Santo era tão grande que ele foi arrebatado ao terceiro céu em visões de Deus.
“- Se tenho que me gloriar ainda que não me convém gloriar-me; passarei às visões e revelações do Senhor.- Conheço um homem em Cristo (ELE MESMO) que há catorze anos (se no corpo, não sei, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe) foi arrebatado ao terceiro céu.- E sei que o tal homem (se no corpo, se fora do corpo, não sei; Deus o sabe)- Foi arrebatado ao paraíso; e ouviu palavras inefáveis, que ao homem não é lícito falar.
- De tal coisa me gloriarei, mas de mim mesmo não me gloriarei, senão nas minhas fraquezas.”(2 Coríntios 12:1-5)
Seu ensino não deixou nenhuma dúvida quanto a necessidade de andarmos permanentemente em Espírito.

“Digo, porém: Andai pelo Espírito, e não haveis de cumprir a cobiça da carne. Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.” (Gl. 5:16,25)

“Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” “E o próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Rm.8:14,16)
Aprendemos ainda com Paulo que o Espírito nos ajuda nas horas de fraquezas orando em nosso lugar.
“Do mesmo modo também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” (Romanos 8:26)
Recentemente li no livro: Como ser dirigido pelo Espírito Santo às seguintes palavras:
“A voz do seu espírito é mansa e suave, tem palpite e intuição. O Espírito Santo ministra no seu espírito as coisas que na sua cabeça não sabe. Ministra na sua consciência quando você está fazendo algo certo ou errado. Aprenda a depender dele. Aprenda a desenvolver o seu próprio espírito em linha com o Espírito Santo. A recusa aos impulsos do Espírito Santo pode levar o crente a uma vida espiritual medíocre ou até mesmo à morte espiritual, conforme ensinou Paulo.”
“Porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, certamente vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.” (Romanos 8:13, 14)

Sete princípios para desenvolver e treinar seu espírito a agir em linha com o Espírito Santo de Deus.
• Leitura e meditação constante na Palavra. (Atos 10:44)
• Prática e obediência total da Palavra. (Salmo 1:1-4; Josué 1:8)
• Vida de obediência a Deus, aos pais e aos líderes. (1 Sm.15;22,23; 2 Cr.20:20)
• Obedecer instantaneamente a voz do seu espírito. (1 Jo. 3:20)
• Desenvolver uma vida de louvor e adoração diária.( 2 Rs 3:15; Cl.3:16)
• Manter uma vida de oração diária. (Daniel 6:10; Mc.1:35)
• Fugir do pecado e detestá-lo. (Sl.45:7)
• A mosca morta estraga o perfume. (Ec.10:1)

Se você tem o privilégio de meditar na palavra, praticá-la, colocá-la em primeiro lugar na hora de suas decisões, então, o Espírito Santo te guiará continuamente.
“– E o SENHOR te guiará continuamente, e fartará a tua alma em lugares áridos, e fortificará os teus ossos; e serás como um jardim regado, e como um manancial, cujas águas nunca faltam.”
(Isaías 58:11)

Versículos do Espírito Santo para sua meditação diária:

“Digo, porém: Andai pelo Espírito, e jamais cumprireis a cobiça da carne.   (Gálatas 5:16)

Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito.” (Gálatas 5:16,25)

“Se pelo Espírito mortificardes os feitos do corpo certamente vivereis.” (Romanos 8:13)

(Lucas 11:13) - Pois se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?

“- E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre.” (João 14:16)

“-Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras.” (João 16:13)

“- Mas o consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar tudo quanto eu vos tenho dito.” (João 14:26 )
(Atos 1:8)- Mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo; e ser-me-eis testemunhas...
(Romanos 14:17) - Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo.
(Romanos 15:13) - Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.

Viva da maneira abaixo e seja feliz!

“- E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;- Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração;- Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. (Efésios 5:18-20)

Venilton G. de Jesus
Até o próximo livro.
Abril de 2011


Mensagem ao leitor

No objetivo de espalhar o evangelho estou liberando este livro gratuitamente.(0800)
Você pode pregar,fazer estudos,ministrar em conferências etc...
Apenas não publique-o.

Caso deseje ofertar espontaneamente em nosso projeto missionário 
BANCO DO BRASIL
AG.0497-9
C.c:24.939-4
Op.51



Postar um comentário