RADIO RESTITUI


sábado, 15 de julho de 2017

Família, um lugar de amor rico em perdão.

Família, lugar de amor rico em perdão.

“Não existe família perfeita. Não temos pais perfeitos, não somos perfeitos, não nos casamos com uma pessoa perfeita nem temos filhos perfeitos. Temos queixas uns dos outros. Decepcionamos uns aos outros. Por isso, não há casamento saudável sem o exercício do perdão. O perdão é vital para nossa saúde emocional e sobrevivência espiritual. Sem perdão a família se torna uma arena de conflitos e um reduto de mágoas. Sem perdão a família adoece. O perdão é a assepsia da alma, a faxina da mente e a alforria do coração. Quem não perdoa não tem paz na alma nem comunhão com Deus.

A mágoa é um veneno que intoxica e mata. Guardar mágoa no coração é um gesto autodestrutivo. É autofagia. Quem não perdoa adoece física, emocional e espiritualmente.

É por isso que a família precisa ser lugar de vida e não de morte; território de cura e não de culpa.

O perdão traz alegria onde a mágoa produziu tristeza; cura, onde a mágoa causou doença.

Esta é a grande missão da família: arranjar lugar para Jesus que vem, receber Jesus na família, na pessoa dos filhos, do marido, da esposa, dos avós, porque Jesus está aí.

Três palavras que devem existir sempre em casa: com licença, obrigado, desculpa. Com licença: para não se intrometer na vida dos cônjuges. Com licença, como te parece isto?
Com licença, permite-me. Obrigado: agradecer ao cônjuge; obrigado por aquilo que fizeste por mim, obrigado por isto
A beleza da gratidão!
E dado que todos nós erramos, há outra palavra um pouco difícil de pronunciar, mas necessária: desculpa.

Aquilo que mais pesa na vida é a falta de amor. Pesa não receber um sorriso, não ser benquisto. Pesam certos silêncios, às vezes, mesmo em família, entre marido e esposa, entre pais e filhos, entre irmãos.

Sem amor, a fadiga torna-se mais pesada, intolerável.  Sim, ser mãe não significa só trazer um filho ao mundo, mas é também uma opção de vida: o que é que uma mãe escolhe? Qual é a opção de vida de uma mãe? A opção de vida de uma mãe é a opção de dar vida.

E isto é grande, isto é belo.

O pai procura ensinar ao filho aquilo que ele ainda não sabe, corrigir os erros que ainda não vê, orientar o seu coração, protegê-lo no desânimo e na dificuldade.

Tudo isso com proximidade, com doçura e com uma firmeza que não nos humilhe.

A família atravessa uma crise cultural profunda, como todas as comunidades e vínculos sociais.

No caso da família, a fragilidade dos vínculos reveste-se de especial gravidade, porque se trata da célula básica da sociedade.

O verdadeiro vínculo é sempre com o Senhor.
Todas as famílias têm necessidade de Deus: todas, todas!
Necessidade da sua ajuda, da sua força, da sua bênção, da sua misericórdia e do seu perdão.

Para orar em família requer-se simplicidade!
Quando a família ora unida o vínculo torna-se mais forte.”

Fonte de pesquisa:

(Mensagens do papa Francisco dirigido às famílias).

Enviado por Dom Gílio Felício.

Rio Grande do Sul
Brasil.

Postar um comentário