RADIO RESTITUI


domingo, 9 de agosto de 2015

O DOMÍNIO PRÓPRIO E O NOSSO TEMPERAMENTO.

O DOMÍNIO PRÓPRIO E O NOSSO TEMPERAMENTO.

“Sabeis estas cousas, meus amados irmãos. todo homem, pois, seja pronto para ouvir e tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não  produz a justiça de Deus.” (Tiago 1:19,20)

Caráter e temperamento são duas coisas distintas.

Caráter:
Caráter de caracteres ou características predominantes em minha vida.
Caráter tem a ver com aquilo que somos ou manifestamos em nosso dia dia.
Quando olhamos para a maneira de viver de alguém podemos identificar os traços de seu caráter. Se um indivíduo busca a verdade,anda em sinceridade e sempre cumpre com sua palavra, podemos ver nestas atitudes os traços de seus caráter.

Temperamento:
A palavra temperamento significa: Qualidade predominante do estado de humor de um indivíduo. A medicina antiga já falava dos quatro humores ou temperamentos do ser humano, definidos e agrupados da seguinte forma: sangüíneo, colérico, melancólico e fleumático.

O sangüíneo caracteriza-se pelas seguintes evidências: Grande capacidade de comunicação, entusiasta com aquilo que acredita, sendo um motivador por excelência. Com relação às debilidades, o sangüíneo é o tipo de pessoa nervosa, barulhenta e indisciplinada.      

O colérico caracteriza-se por sua audácia e capacidade de decisão. É prático, eficiente e falastrão. Os defeitos do colérico apresentam-se da seguinte forma: prepotente, vaidoso e intolerante.

O melancólico é o indivíduo habilidoso, dedicado e leal. Suas amizades são selecionadas e duradouras. É o tipo de pessoa que se pode confiar. Em contrapartida, é muito sensível e se melindra com muita facilidade. Costuma ser pessimista, se entristece e se deprime facilmente diante das circunstâncias.

Por último, temos o fleumático, do original fleuma. O fleumático caracteriza-se por sua calma e diplomacia. Quase sempre é muito tranqüilo e nada parece abalar sua tranqüilidade. O ponto negativo deste temperamento é a indecisão e a desconfiança.

De certa forma, cada um de nós está inserido em algum dos quatro temperamentos agrupados acima e manifestamos diariamente através de nossas atitudes as virtudes e defeitos de cada um. 

A proposta deste capítulo é ensinar que apesar de termos características próprias em relação ao nosso temperamento,porém  podemos evitar que tais características nos dominem. Você pode ter um temperamento colérico e ao mesmo tempo submetê-lo ao domínio do Espírito Santo. Se o seu temperamento melancólico lhe induz a crises de depressão, você pode impedir que tais crises controlem sua vida. Pergunto-lhe: Você é do tipo estouradinho?  Será você alguém que não leva desaforo para casa? Você admite que já perdeu e tem perdido oportunidades por ter um gênio indomável? Você é do tipo que não consegue esperar numa fila? Você fica extremamente irritado num engarrafamento? Se alguém bater em seu carro como você reagirá? Você é do tipo que toma satisfação quando alguém lhe faz alguma coisa? Se a sua resposta for sim, você precisa submeter seu temperamento ao Senhor Jesus. 


Em primeiro lugar é preciso lembrar que Deus nos criou para dominarmos e não para sermos dominados. O primeiro decreto liberado sobre o ser humano no jardim do Éden foi: “Crescei-vos, multiplicai-vos, dominai e enchei a terra.”(Gênesis 1:28)
O decreto foi claro: "Dominai e enchei a terra." Fomos criados para dominar e não para sermos dominados. 

Jesus era marcado pelo auto controle. Suas palavras confirmam o que digo:

"Eu dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém a tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. "
(João 18:17,18)

Você pode dizer para você mesmo as palavras acima?

"A minha a tenho."
"O meu temperamento o tenho."
"Ninguém pode roubar meus valores ou me violentar intelectualmente."
"Tudo que faço ou dou,faço espontaneamente."

Pergunto: Porque precisamos de domínio próprio em nosso temperamento?
Porque o vencido sempre será um escravo daquele que o venceu.
Alguém me disse certa vez que as pessoas de sucesso são aquelas que controlam seus humores,gastam menos do que ganham e aprendem a poupar.

Quais as consequências na vida de quem não consegue dominar seus humores ou temperamento?

Meditemos agora em algumas passagens da bíblia:

“O Homem de grande ira sofrerá grande  dano; porque se tu o livrares, virás ainda a fazê-lo de novo”(Provérbios 19:19)

“Honroso é para o homem o desviar-se de contendas, mas todo insensato se mete em rixas.”(Provérbios 20:3)

“Deixa a ira, abandona o furor; não te impacientes; certamente isso acabará mal.” 
(Salmos 37:8)

“Longe de vós toda a amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda a malícia.” (Efėsios 4:31)

“Sabeis estas coisas, meus amados. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque para a ira do homem não produz a justiça de Deus.  (Tiago 1:19,20)

Algumas pessoas conseguem entrar por grandes portas em sua vida profissional ou material,porém o mais lamentável é que na mesma velocidade que as portas lhe são abertas, elas se fecham, devido a uma explosão de ira por parte de pessoas que não conseguem dominar seu temperamento. Você concorda? Será você está pessoa?

O Apóstolo Pedro escrevendo aos cristãos frisou a necessidade de associarmos nossa fé a uma vida de domínio próprio.

“Por isso mesmo, vós, reunindo toda vossa diligência, associai com a vossa fé a virtude; com a virtude, o conhecimento; com o conhecimento, o domínio próprio, com o domínio próprio, a perseverança; com a perseverança, a piedade; com a piedade, a fraternidade; com a fraternidade o amor. Porque estas coisas existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.” (2 Pedro 1: 5-8)

Estas coisas quando presentes em nossa vida, fazem com que não sejamos inativos, nem infrutuosos no pleno exercício de nossa Fé.

MEU TESTEMUNHO.

Meu testemunho está baseado nas virtudes e defeitos dos temperamentos sangüíneo e colérico. Sou de fato um entusiasta em tudo que faço, tenho facilidade de me comunicar com as pessoas e exercito motivação sobre meus comandados. Admito também que já sofri muito e tenho perdido muitas oportunidades pelos defeitos do meu temperamento. Já tomei decisões precipitadas pela falta de paciência. Já ordenei homens sem esperar o tempo de preparo ou amadurecimento. Admito que meu temperamento as vezes me leva a ser um tanto quanto impulsivo e  impaciente. 
Amigo e aqui confesso que já perdi ou prejudiquei algumas amizades importantes para mim porque falei na hora em que deveria ficar calado. Humildemente confesso e admito isso. Infelizmente,algumas,mesmo tentando repará-la,não consegui. Valeram pelo aprendizado que recebi e tenho recebido.


O QUE TENHO FEITO PARA MUDAR ESTA REALIDADE?

Tenho submetido meu temperamento ao Senhor através da oração e da busca do domínio próprio. Tenho aprendido a me calar quando poderia explodir. Uma frase tem me acompanhado: Quando eu me calo Deus me defende. Quando eu me defendo Deus se cala. Isso tem sido um aprendizado e um desafio diário para mim. Felizmente tenho melhorado.É muito importante memorizar o ensino de Tiago:
“Porque a ira do homem não produz a justiça de Deus.” (Tg.1:20)

Se este capítulo está se encaixando à sua realidade, faça como fiz e ainda estou fazendo: Anslise-se. Admita que você tem problemas e reconheça que você tem limitações quanto a estrutura de seu temperamento. 

Admita para você mesmo que você tem sido: genioso, estouradinho, impaciente, apressado e às vezes até violento dentro de casa. Assuma que você tem perdido oportunidades e fechado portas que lhe foram abertas, porque você falou na hora que deveria ficar calado. Seja humilde para admitir isso e peça ajuda.

“A maior declaração de humildade é pedir ajuda.” (Pr. Marcos Coty)

O EXEMPLO DE JESUS.

Jesus foi tentado e provado em todas as coisas. Foi rejeitado por seu povo, abandonado por seus discípulos, perseguido pelos sacerdotes, ridicularizado por seus irmãos e traído por um de seus discípulos. Seu exemplo de domínio próprio nas emoções e temperamento serve de lição para cada um de nós.
Diante dos sacerdotes e testemunhas falsas ele guardou silêncio.

“Ora os principais sacerdotes todo o Sinédrio procuravam algum testemunho falso contra Jesus, a fim de o condenarem à morte. E não acharam, apesar de se terem apresentado muitas testemunhas falsas. Mas afinal compareceram duas, afirmando; Este disse: Posso destruir o santuário de Deus e reedificá-lo em três dias. E, levando-se o sumo sacerdote, perguntou a Jesus: Nada respondes ao que estes depõem contra tu? Jesus, porém guardou silêncio. E o sumo sacerdote lhe disse: Eu te conjuro pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus.”
(Mateus  26:59-63) 

“Jesus estava em pé ante o governador; e este o interrogou, dizendo: És tu o rei dos judeus? Respondeu-lhe Jesus: Tu o dizes. E, sendo acusado pelos principais sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu. Então lhe perguntou Pilatos: Não ouves quantas acusações te fazem? Jesus não respondeu nem uma palavra, vindo com isto a admirar-se grandemente o governador.” (Mateus  27:11-14)

Pergunto: 
Como agiríamos numa acusação falsa?
Ficaríamos no nosso lugar? Conseguiríamos ficar calados? 
Será que tomaríamos satisfações na tentativa de “fazer justiça com as próprias mãos".

O exemplo de Jesus é maravilhoso e deve ser seguido por todos aqueles que desejam submeter seu temperamento ao Senhor Jesus.

“Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos. Pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente.” (1 Pedro 2:21,23)

Finalmente, submeta seu temperamento ao Senhor Jesus. Peça-o sabedoria e paciência para exercer o domínio próprio quanto a seu temperamento. Aprenda a se calar e entregue suas causas aquele que julga retamente. 

Não seja um refém de seu temperamento. Submeta seu temperamento ao Senhor Jesus e lute para que o mesmo não lhe domine. 


Em se tratando de defender a causa do reino de Deus seja um Leão.
Em se tratando de defender das ofensas que lançam contra você,seja um cordeiro. Se cale para Deus lhe defender.


Fazendo isso, você crescerá dia a dia e sem dúvida alguma colherá tremendos resultados em sua vida.

“Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos. Pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente.” (1 Pedro 2:21,23)

Amem.

Pr.Venilton G. Jesus.
IAGU-CASA DA PALAVRA.
9/8/2015
Postar um comentário