RADIO RESTITUI


sexta-feira, 22 de maio de 2015

MATURIDADE CRISTÃ 1 - ESTUDO BÍBLICO.

Maturidade Cristã 1

        Para falarmos deste assunto precisamos usar como ilustração a semente. Sabemos que a semente é a Palavra de Deus entrando no coração de alguém. Jesus ilustrou muito bem acerca dos solos nos quais as sementes cairiam. E, dependendo disso, elas frutificariam ou não. Também, Jesus falou do tamanho da semente da mostarda, a qual não precisava ser grande e por menor que fosse, ao der semeada numa terra fértil produziria a maior das hortaliças.
        Precisamos, no entanto, não esquecer que o desenvolver da semente passa por processos cuidadosos como: preparo da terra, semeadura, aguar, o tempo e os frutos. Mas depois de crescida, corre o risco das pragas que vêm para destruir ou matar a plantação. Por isso, precisa estar sendo submetida aos cuidados constantes do agricultor.

        Vamos entender melhor. Deus quer que seus filhos cresçam a cada dia de maneira vitoriosa, tanto física como espiritualmente. Também deseja que o processo seja contínuo a fim de atingirem a estatura de varão perfeito.

          O crescimento , como falamos, exige cuidados necessários. O primeiro passo é a conversão (preparo da terra), pois a mesma precisa ser trabalhada a fim de serem removidos os “cascalhos”, os quais impedem o desenvolvimento da semente (Palavra). A essa limpeza denominamos de santificação (separação). O coração (terra) do novo crente fica livre para receber a cada dia as sementes (Palavra de Deus) que serão lançadas, e o ato contínuo de orar, jejuar, participar dos cultos e da comunhão da igreja, podemos dizer que é o modo de regar essa semente cuja terra já está permeável pra recebê-la.

        Praticando dia após dia, esperamos ver brotar uma planta (nova vida), a qual pode ser percebida a “olho nu”, pois o tempo ajudou a fazer germinar a semente.

        Porém qual será o fruto dessa planta? Atitudes. São as atitudes que determinarão crescimento ou não, pois os frutos serão visíveis a todos. Mesmo que bonitos aparentemente, ao serem provados, revelarão realmente suas qualidades (se doces ou azedos, ou seja, se do Espírito ou da carne)

        Na prática, estamos falando de conversão, vida com Deus e resultados dessa vida com Deus em meio às adversidades, tribulações e perseguições (Jo. 16.33)

         Podemos dizer que a maturidade é alcançada com esforço, vontade e disciplina. Como um bom atleta, deve se preparar para chegar ao pódio.
         Maturidade envolve mais do que poder citar Salmos ou provérbios, envolve mais do que ir à igreja três vezes na semana e ter as fitas de estudo. A maturidade é medida a partir de como você trata as pessoas e o jeito como encara os problemas e lutas.

         Tudo começa na mente e logo depois você expressa também através das palavras.Se você só fala em coisas materiais é porque sua mente está presa nelas e não em Jesus. Portanto, você precisa crescer (Ef. 4.15). Prepare sua mente para ser um cristão maduro e não um cristão morno, ou um crente pela metade. Não somente fale, mas também faça ( Hb. 6. 1). Nenhum outro sucesso é possível sem primeiro ter maturidade espiritual. Ou seja, morra para si e viva para Cristo. Não viva pecando e entrando debaixo de condenação

          Vamos aprender sobre arrependimento. Quando pecar, arrependa-se, receba o perdão e prossiga. Uma pessoa espiritualmente madura já sabe que não pode demonstrar perfeição em todas as suas atitudes, o tempo todo. Ela já sabe que pode cometer alguns erros, mas também sabe o que precisa ser feito para voltar para onde deveria estar. Quando comete erros, segue esses passos e prossegue. Não é maturidade espiritual culpar-se toda vez que cometer algum pecado. È melhor ter consciência que jamais será perfeito, pois quando for não precisará de Jesus e estará com a vida toda bagunçada. A perfeição não significa que eu nunca mais vou cometer erros; na verdade, significa que eu me tornei espiritualmente maduro. Pessoas maduras também falham. Todos nós estamos em processo de construção (Fp. 1.6).



         Nós não nos conhecemos até sermos testados nas tribulações. Você não sabe quanto amor possui até que tenha que fazer um sacrifício que não deseja. Você não sabe quão humilde é até que seja humilhado, e mesmo estando certo, o Espírito Santo orienta para se calar.



          Para sermos maduros teremos que passar por provas e tribulações sem perder a paz sabendo que no tempo certo Deus dará jeito em tudo. Jesus nunca se defendeu e nem zelou pela sua reputação porque Ele estava nas mãos de Deus. Quem tenta resguardar sua reputação se decepcionará. A pessoa madura depende de Deus em tudo. O maduro não muda de humor com a tribulação, mas permanece estável, pois o Espírito o faz andar por caminhos planos e não de altos e baixos (Sl. 143. 10b).



         Não somos só vencedores quando tudo vai bem, mas somos vitoriosos porque a maturidade espiritual nos faz enxergar com bons olhos os problemas, entendendo que são fundamentais para meu crescimento. Se não existirem os problemas, a vida será medíocre.

       O pecado não morre quando você é salvo; devemos, sim, morrer pra ele. Embora de vez em quando aconteçam ressurreições nesse sentido, o importante é ter um coração reto diante de Deus. 

       Maturidade espiritual implica também pedir perdão mesmo quando não há desejo de fazê-lo. 

       A maturidade chega quando somos tirados do lugar de conforto e somos levados a agir. A águia faz o ninho dos filhotes com espinhos por baixo. À medida que o filhote vai crescendo, ela vai tirando o macio das palhas, e ao se depararem com os espinhos, os filhotes são induzidos a alçar vôo.

        A maneira como encaramos o problema determina se chegaremos ao nosso alvo ou se ficaremos dando voltas ao pé da montanha (Dt. 1.6).
Postar um comentário